quarta-feira, 30 de março de 2011

O comum indesejável

É evidente que a desigualdade social não começou de um dia para o outro. Infelizmente isso vem desde o início e acaba se agravando mais no decorrer de cada ano. Pessoas favorecidas vão se enriquecendo enquanto outras lutam por pelo menos seu pão de cada dia.

Além disso, como foi publicado, a distribuição de renda no Brasil é a pior do mundo, em que os 10% mais ricos ganham 28 vezes a renda dos 40% mais pobre”. Ou seja, podemos observar que a desigualdade social é “comum” em nosso meio, pois não precisamos ir longe para saber se existe. Ela está bem próxima.

Aliás, mesmo que essa situação tenha começado a muito tempo atrás, o culpado disso tudo pode não estar tão distante, basta olharmos no espelho e ele aparecerá. Isso mesmo, nossa geração é a grande culpada por estar levando isso tudo a diante ao invés de pararmos e pensarmos antes de discriminar alguém pela sua roupa, pela sua casa, pela sua escola, pela sua qualidade de vida.

Dessa forma, cabe a nós mudarmos e alertarmos aos nossos próximos e futuros herdeiros a verdadeira riqueza da vida, que é a nossa dignidade. Como cidadãos, não devemos alimentar essa desigualdade social e sim nos preocupar mais com o nosso próximo. Pois fácil é você estar na sua zona de conforto com seu salário no fim do mês. Difícil é você ser comovido a ponto de querer mudar essa situação em que estamos vivendo e querer transformar o nosso país em um verdadeiro lar..

sexta-feira, 4 de março de 2011