quinta-feira, 21 de julho de 2011

Eu quero

Já posso parar de babar?

Não se renda

Já parou pra ouvir/ler discurso de político? “Vamos tirar as pessoas das ruas!” “Vamos acabar com a fome!” “Dessa vez, por todas, a desigualdade social não existirá mais!”.

CHEGA! Eu já cansei dessa mentira. Quer saber se esses políticos cumprem o que dizem antes das eleições? Ande pelas ruas da sua cidade. Mas, não apenas ande, e sim OLHE bem para o cenário que você vê.

Sim, eu vejo tudo ao contrário. Vejo gente sendo tratada como bicho. Gente que tenta achar comida no lixo. Vejo crianças em baixo do sol quente vendendo doce, ou apenas pedindo esmola. Vejo pessoas com muitos bens matérias. Sim, pobres com bens materiais, mas não o que agradam os nossos olhos. Papelão, latinha, ferro e lixo... São os “bens materiais” para aqueles que não têm nada.

Vejo, também, o olhar do outro. O outro que tem “tudo”. Tem seu carro e seu emprego. Sua família e sua casa. Sua felicidade está completa, pois ela está relacionada à suas conquistas. O desprezo rola sempre. Alimentar o próximo já não é mais obrigação nossa. Cuido da minha vida e tenho família pra cuidar, isso já basta.

Como um pequeno trecho da música "Tão Natural" da banda Crombie, "quem é esse cara enganando o eleitor? Tão natural, é tudo tão natural. Tão natural, é tudo artificial". O preço que o político paga na linda roupa que ele se apresenta, cada vez aumenta mais. Mas nem isso eles gastam o pouco dinheiro que eles ganham, pois até cota para roupa eles tem. Você percebe alguma coisa estranha? Sente que seu dinheiro às vezes sai da sua carteira e vai parar direto no bolso deles? Aliás, na conta do banco deles, pois eles têm muito dinheiro, então...



Se canse disso tudo. Abra a sua boca. Proteste. Pare de ficar indo pra justiça por coisas mínimas e parem de dar valor as modinhas como “bullying”. Se o mundo, uma vez apenas, tivesse sido reeducado e reestruturado, não haveria tanta polêmica para assuntos pequenos que devem ser tratados em casa e as nossas preocupações gerariam em torno do bem estar da nossa família e do nosso próximo.

Questione, não só por você, mas pelo outro também. Você, seu vizinho e o mendigo da rua merecem uma vida digna. Não acredite, definitivamente não acredite, em tudo o que você ouve e vê, principalmente na televisão. Estão querendo te comprar e, infelizmente, nossa vida não tem valido nada nas mãos deles. ACREDITE!

Nas mãos de Jesus sua vida vale muito mais que o mundo inteiro!

Blog: O Acampante

domingo, 22 de maio de 2011

Como antigamente





Em maio, no meio batista, é comemorado o "Mês da Família" e, como o de costume, as mensagens tem sido destinadas a esse tema. Hoje pela manhã tivemos uma mensagem um pouco diferente e de forma mais dinâmica. Um casal, que irá completar 50 anos de casados no ano que vem, ficou no palco e o Alexandre, diretor de missões em nossa igreja, conduziu a mensagem de forma que eles fossem respondendo perguntas contando experiências de "como conservar um casamento em 50 anos e o amor ser o mesmo". De início eu digo que as palavras foram ótimas e nos fizeram rir bastante.
Enquanto eu ouvia as experiências pensava "como é difícil ver/manter uma família unida como a de antigamente". Não estou aqui para dizer que antes tudo era perfeito, pelo contrário, com o desenrolar das histórias, antigamente, por se viver em um tempo mais difícil, é que deveriam existir mais problemas familiares. Mas não é o que realmente acontece...
O índice de famílias se separando aumenta a cada instantes. Brigas intermináveis, discussões por pequenos motivos, frutos de uma vida de correria que temos hoje em dia. Ninguém mais tem tempo para nada. Acabou aquele momento de reunir a família para comer. Aqueles passeios no feriado? Raramente acontecem, pois estamos aproveitando esses horários vagos para descansarmos, de tanto estudarmos e trabalharmos. O ter tem mais valor que o ser a cada momento e isso tem influenciado em mais horas de trabalhos, mais desgastes físicos e mentais e consequentemente isso tem atingido da pior forma a família, as pessoas que você convive e que mais ama. Podemos perceber também que o mundo tem cada vez mais influenciado, por exemplo com o fato de família poder ser formada agora por dois pais ou duas mães... Lamentável o que tem acontecido. Estão cada vez mais se desviando dos ensinamentos de Deus.
Para tentar mudar esse quadro nós temos que mudar primeiro. Fale com Deus, ore, leia bastante a bíblia... Seja sempre uma boa pessoa. Dê o seu melhor. Evite brigas e separe mais tempo para a sua família.
Quando você pensar que não tem ninguém mais que possa te ajudar pense na sua família. Tenho certeza de que sempre terá um membro te esperando.
Deus criou coisas maravilhosas e uma das melhores é a família!

"...Porém, eu e minha casa serviremos a Deus" Josué 24:15

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Deus fora do quadradinho

Precisamos de uma teologia que não ponha Deus num cercadinho das coisas religiosas. Deus fala, se ouvimos. Deus ouve, se falamos. Deus se manifesta, se queremos. Não podemos nos esconder dEle, mas, por vezes, achamos que podemos. Deus está no nosso trabalho, mas, por vezes,  achamos que ele não se interessa pelo nosso trabalho. Deus está na praia, mas, por vezes, achamos que tem horror ao nosso lazer. Deus está na sala de aula, mas, por vezes, achamos que Ele não pode ser nosso colega. Deus está no laboratório de pesquisa, mas, por vezes, achamos que ali cuidamos de coisas que não combinam com Ele. Deus está no consultório onde recebemos ou damos consulta, mas, por vezes, achamos que não precisamos. Pensamos em Deus como transcendente, e Ele o é, mas o que Ele é mesmo é onipresente, docemente. 
Israel Belo de Azevedo

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cristolândia

Participar de um fim de semana na Missão Batista Cristolândia-SP, pra mim foi um prazer. Lá pude presenciar todos os sentimentos possíveis.

Ao chegar, aquele sentimento de alívio e de agradecimento a Deus pela viagem. Ao longo do dia, sentimentos de pena ao ver as situações das pessoas nas ruas. E a noite, sentimento de tristeza absoluta, vendo, até crianças, nas ruas se rendendo as drogas bem na minha frente.

Chegamos no sábado bem cedinho, e participamos do primeiro culto. Moradores de ruas e usuários de drogas chegam para o culto e depois é servido um café para eles. A tarde foi livre para passearmos. De noitinha voltamos para mais um culto.

Após o culto foi o grande momento. O momento de sairmos para as ruas... E que tristeza. Levar a palavra de Deus para aquele povo é um dever nosso.

O método usado para abordarmos as pessoas foi o de dar um copo de água, pois os usuários de drogas sentem mais sede do que fome. A cada abordagem uma surpresa e uma reação. Pessoas alucinadas tentavam entender o que queríamos falar.

Infelizmente, tivemos a ideia de como seria um “Lixão Humano”. Em uma rua, no máximo em uns três quarteirões, mais de mil pessoas jogadas na rua (e eram poucas pessoas, pois nesse dia estava chovendo).

Foi péssima a parte de ver a situação precária que esse povo se encontra, mas foi maravilhoso poder levar Jesus a eles.

O mais gratificante é você chegar a base da Cristolândia e ver que muitos já estão sendo restaurados e estão mudando a sua vida...

Acho que uma das coisas que mais me emocionou foi a parte que os ex dependentes químicos começaram a cantar. Na parte “Eu sou livre” eles cantavam com tanta força que é de se envergonhar quando a maioria das vezes ligamos mais para a voz afinada e bonita do nosso amigo... Lá, o que prevalece, é o amor que Eles encontraram em Deus e esse amor os leva a declarar em alto e bom som que Jesus pode muda a Cracolândia para Cristolândia... Mas Ele não vai mudar sozinho, pois essa é uma missão que Ele deixou para nós.

Contribua com esse trabalho. Sua oração pode transformar vidas... Interceda, presencie o que Deus tem feito naquele lugar.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Cada um no seu quadrado

Tenho observado que ultimamente cada um tem vivido apenas em seu mundo. Todos tem tido pouco diálogo pessoalmente. Parece que essa tecnologia toda tem ajudado isso a ir cada vez mais para frente.

Irmãos andam um do lado do outro, cada um com seu fone de ouvido, cada em seu mundo, sem ter nenhum contato mais próximo. Aqueles vagos horários de almoço em família durante o dia estão sendo esquecido, quando parte de um a vontade de almoçar em frente a uma TV. E lá se foi o único momento do dia em que eles teriam para conversar. Pais têm cada vez mais trabalhos para poder dar uma vida melhor para sua família, e seus filhos cada vez mais cursos, estudos, aulas daqui, aulas da li. E o tempo? Só se esgota.

Parece que têm ficado perdidos no tempo, aqueles momentos em família. Creio que os conflitos e brigas podem se agravar devido a estes problemas.

Falar desse assunto é um pouco complicado, pois quem é que não tem o “seu mundo” hoje em dia? Quem é que não fica conectado quase o dia inteiro no twitter, um blog como esse, e em outras redes sócias, praticamente isoladas em uma sala onde há milhares de pessoas e todas preferem conversarem consigo mesmo?

Pode parecer estranho, mas devemos deixar um pouco de lado isso tudo e começar a gastar mais tempo com o real. Com seus amigos mais próximos, pois eles precisam de você. Todos precisam de uma companhia carnal, não apenas virtuais.

“Só vai quem aguenta, e quem aguenta Deus sustenta!”

Frase dita pela Missionária Soraia, da Missão Batista Cristolândia.

Hoje começará um final de semana com muitos desafios para mim, creio eu. Irei, juntamente com a minha igreja, na Missão Batista Cristolândia – SP. Lá iremos participar do projeto missionário maravilhoso com os moradores de ruas, pessoas drogadas etc.

Em janeiro eu pude conhecer a missão de pertinho e vi o que Deus tem feito através de vidas que tem se dedicado a esse trabalho. Me encantei e Deus sabe do desejo do meu coração. Quero ser benção para as pessoas que estão lá.

Se doar para fazer um trabalho desses, ao menos que seja em um final de semana, é o mínimo que podemos fazer, pois nada compensará o preço que Jesus pagou por nós e o nosso dever é levar essa mensagem de amor a todos que estão a nossa volta.

Que Deus nos abençoe, espero conseguir escrever algo enquanto estiver lá. Mas caso o contrário, postarei quando voltar.

quarta-feira, 30 de março de 2011

O comum indesejável

É evidente que a desigualdade social não começou de um dia para o outro. Infelizmente isso vem desde o início e acaba se agravando mais no decorrer de cada ano. Pessoas favorecidas vão se enriquecendo enquanto outras lutam por pelo menos seu pão de cada dia.

Além disso, como foi publicado, a distribuição de renda no Brasil é a pior do mundo, em que os 10% mais ricos ganham 28 vezes a renda dos 40% mais pobre”. Ou seja, podemos observar que a desigualdade social é “comum” em nosso meio, pois não precisamos ir longe para saber se existe. Ela está bem próxima.

Aliás, mesmo que essa situação tenha começado a muito tempo atrás, o culpado disso tudo pode não estar tão distante, basta olharmos no espelho e ele aparecerá. Isso mesmo, nossa geração é a grande culpada por estar levando isso tudo a diante ao invés de pararmos e pensarmos antes de discriminar alguém pela sua roupa, pela sua casa, pela sua escola, pela sua qualidade de vida.

Dessa forma, cabe a nós mudarmos e alertarmos aos nossos próximos e futuros herdeiros a verdadeira riqueza da vida, que é a nossa dignidade. Como cidadãos, não devemos alimentar essa desigualdade social e sim nos preocupar mais com o nosso próximo. Pois fácil é você estar na sua zona de conforto com seu salário no fim do mês. Difícil é você ser comovido a ponto de querer mudar essa situação em que estamos vivendo e querer transformar o nosso país em um verdadeiro lar..

sexta-feira, 4 de março de 2011

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Depois da primavera, todo jardim seca.

Olho para dentro de mim e começo a perceber que já não há mais as mesmas quantidades de flores que existiam.

Sem a minha vontade, infelizmente se esqueceram de cultivar e regar as plantas mais ricas. Árvores que davam ótimos frutos, hoje são galhos secos que de nada mais poderão ser aproveitados.

Algumas flores ainda tentam reagir, pois algumas vezes a chuva cai. Mas quando só tem existe aquele fervente sol, poucas gotinhas de água fariam toda a diferença, mas nada é feito.

Agora, restam apenas vestígios do que um dia foi bonito. As folhas que antes tinham um verde brilhoso, hoje estão secas, jogadas ao chão, mudando de lugar apenas quando bate um vento.

Ainda assim existem esperanças, pois, mesmo sendo poucas, pessoas estão se dispondo a cultivar esse jardim e fazê-lo ficar colorido e feliz são suas maiores expectativas.

...

Ao ser tomado por um sentimento bom, observa-se algo luminoso aparecer carregado de um brilho intenso. Parecem blocos de porcelana, que ao se juntarem formam um belo desenho, ou não. Pode se dizer que cada um tem o seu estilo, o seu jeito, o seu brilho. Mas não podemos esquecer que cabe a cada um de nós cuidarmos dele.

Uns no começo parecem tímidos, mas outros já são super abertos para a vida. Quando algo muito bom acontece, ele se estica até o seu limite expressando sua alegria. Ao serem formadas dobras no rosto, nesse momento a luz que sairá dele se tornará um sorriso.

O sorriso é a maior fonte de expandir a alegria ao mundo. Com ele podemos enfrentar nossos problemas com mais tranquilidade. Ele pode acabar com algo de ruim que a muito tempo atrás aconteceu. Pode transformar a vida de alguma criança. Pode acabar com a tristeza de alguém. Pode transmitir serenidade. Ou às vezes, apenas com ele, dizer milhões de palavras.

Cabe a nós decidirmos se queremos prosseguir com um sorriso estampado em nosso rosto ou esperar que nossa vida seja mudada a partir do momento em que alguém sorrir para nós.

Você já sorriu para alguém hoje?

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Superabundante graça

Quando penso em Teu amor por mim fico sem palavras para agradecer.

Sua vontade de me salvar foi tão grande que o fez superar todos os medos e dores de uma morte cruel.

Posso comparar a minha vida antes com um deserto. Onde só há seca e tristeza.

Quando Te conheci foi como se aparecesse um oásis nesse deserto. Trouxe-me vida novamente, água eterna, um amor incondicional e a alegria que me faltava.

Tudo isso só pode ser realizado pela sua graça, pois nada mereço.

Senhor, obrigada por me fazer viver novamente.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

A HISTÓRIA DO VIOLINO DE UMA CORDA SÓ

Motivação
Como ser um campeão quando tudo parece falhar
Maurício Góis


ERA UMA VEZ um grande violinista chamado Paganini.
Alguns diziam que ele era muito estranho. Outros, que era sobrenatural. As notas mágicas
que saiam de seu violino tinham um som diferente, por isso, ninguém queria perder a
oportunidade de ver seu espetáculo.
Numa certa noite, o palco de um auditório repleto de admiradores estava preparado para
recebê-lo. A orquestra entrou e foi aplaudida. O maestro foi ovacionado. Mas quando a
figura de Paganini surgiu, triunfante, o público delirou. Paganini coloca seu violino no
ombro e o que se assiste a seguir é indescritível. Breves e semibreves, fusas e semifusas,
colcheias e semicolcheias parecem ter asas e voar com o toque daqueles dedos encantados.
DE REPENTE, um som estranho interrompe o devaneio da platéia. Uma das cordas do
violino de Paganini se rebenta. O maestro parou. A orquestra parou. O público parou. Mas
Paganini não parou. Olhando para sua partitura, ele continua a tirar sons deliciosos de um
violino com problemas. O maestro e a orquestra, empolgados, voltam a tocar. Mal o
público se acalmou quando, DE REPENTE, um outro som perturbador derruba a atenção
dos assistentes. Uma outra corda do violino de Paganini se rompe. O maestro parou de
novo. A orquestra parou de novo. Mas de novo Paganini não parou. Como se nada tivesse
acontecido, ele esqueceu as dificuldades e avançou tirando sons do impossível. O maestro e
a orquestra, impressionados, voltam a tocar. Mas o público não poderia imaginar o que iria
acontecer a seguir. Todas as pessoas, pasmas, gritaram OH! que ecoou pela abobadilha
daquele auditório. Uma terceira corda do violino de Paganini se quebra. O maestro pára. A
orquestra pára. A respiração do público pára. Mas Paganini não pára. Como se fosse um
contorcionista musical, ele tira todos os sons da única corda que sobrara daquele violino
destruído. Nenhuma nota foi esquecida. O maestro empolgado se anima. A orquestra se
motiva. O público parte do silêncio para a euforia, da inércia para o delírio. Paganini atinge
a glória. Seu nome corre através do tempo. Ele não é apenas um violinista genial. É o
símbolo do profissional que continua diante do impossível.


MORAL DA HISTÓRIA.
Eu não sei o tipo de problemas que você está tendo. Pode ser um problema pessoal,
conjugal, familiar, sei lá o quê e que está afetando seu desempenho profissional. Mas uma
coisa eu sei. Nem tudo está perdido. Note que ainda existe uma corda e é tocando nela que
você exercerá seu talento. Aprenda a aceitar que a vida sempre lhe deixará uma última
corda. Quando você estiver desanimado, nunca desista. Ainda existe a corda da persistência
inteligente, do “tentar mais uma vez”, do dar um passo a mais com um enfoque novo.
Desperte o Paganini que existe dentro de você e avance para vencer. Vitória é a arte de
você continuar, onde os outros resolvem parar. Quando tudo parece ruir, dê uma chance a
você mesmo e vá em frente. Toque na corda da motivação e tire sons de resultados
positivos. Mas antes pergunte: quem motiva o motivador? Isto é: quem motiva seu cérebro
que motiva sua mão que toca seu violino que é sua profissão? Se as vendas estão mal, não
se frustre, não se desespere. Ainda existe a corda da pré-venda. Se os clientes sumiram,
lembre-se: ainda existe a última corda: a do aprender de novo para deslumbrar e gerar
soluções. Nunca a vida lhe quebrará todas as cordas. Se os resultados estão mal, é a sua oportunidade de tocar a última corda, a da imaginação que reinventa o futuro com inovação
contínua. É sempre a corda esquecida que lhe dará o maior resultado. Mas, se por acaso,
você estiver mesmo no fundo do poço, essa a sua chance de tocar na melhor corda do
universo: Deus. O som que você ouvirá a seguir o transformará num campeão


Maurício Góis
É empresário, palestrante, autor e consultor
Para contratar envie um e-mail para: contato@mauriciogois.com.br

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O outro lado do mundo

Tive o enorme privilégio de passar uns dias das minhas férias na Missão Cristolândia, em São Paulo. Como o meu pai mesmo disse “Ninguém passa pela Cristolândia sem chorar”. E eu tenho que concordar, pois é maravilhoso o trabalho que está sendo feito lá.

A Cristolândia se encontra bem no meio da Cracolândia, e é um projeto de restauração de vidas que estão perdidas nas drogas. Durante as 24h do dia a missão fica aberta, a espera de necessitados de comida, água, roupa, banho, carinho, amor, SALVAÇÃO. Pessoas que necessitam de JESUS.

Muitas vezes estamos tão bem no nosso lugar e esquecemos que muitos estão morrendo viciados.

Cadê o amor dos evangélicos? Onde está o carinho e a disponibilidade daqueles que já tem Jesus?

Pois é... Muitas vezes vemos só o nosso lado. Jesus nos ajuda, nunca nos deixa faltar nada... Mas esquecemos do mais importante... Levar essa confiança e esse amor as outras pessoas.

Será que não está na hora de muda e pensar no outro lado do mundo?

Um super herói

Quando pequenos, temos muito medos.

Pode ser um medo de chegar a uma escola nova ou um medo de algum filme de terror, por exemplo. E sempre que temos esses tipos de medo nos apegamos, como nos desenhos animados, a pessoas mais velhas. Normalmente essas pessoas são nossos pais.

Pense em uma criança com medo de algum monstro na hora de dormir. Ela grita seu pai e quando ele vem é como um super herói pra ela. Ela o vê como um homem valente, pois ele “enfrenta” o tão terrível monstro para seu filho poder dormir em paz.

Pois então... Podemos comparar esse “super herói” com uma pessoa muito especial.

Se você reparar durante a sua vida, essa pessoa sempre esteve presente, principalmente nos momentos em que você mais precisava. Sim, naqueles momentos em que apareciam “monstros” na sua vida. Seja na vida social ou na vida emocional. Ele sempre esteve te protegendo.

Será que um dia você já parou pra agradecê-lo por tantos livramentos?

Jesus, um super herói em nossas vidas!

Se...

Se você tiver apenas notas, faça uma música.

Se você tiver apenas um sorriso, sorria para alguém.

Se você tiver pouco tempo, faça-o valer apena.

Se você tiver apenas a incerteza, tente transformá-la.

Se você não tiver o que fazer, não faça nada.

Mas se tiver algo a fazer, faça-o mais rápido possível, pois seu tempo pode acabar.

Se vir alguém com chorando, chore com ele.

Se você tiver felicidade, compartilhe-a com as pessoas.

Faça a diferença. Não faça nada para ser percebido, mas sim para ser lembrado.

domingo, 30 de janeiro de 2011

ENTRE OS NOVE

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Eu estava com pressa e tinha muito naquele dia a fazer.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Eu fiquei em dúvida se realmente não iria mais sofrer.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Eu apanhei tanto da vida, que não tenho nada para reconhecer.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Tem muita coisa ainda na minha vida que precisa acontecer.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Eu achei que todos os dez não voltaria e diferente não quis ser.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Fui atrás de outras oportunidades para mais e mais receber.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Aquele de quem eu recebi não precisa que volte para graças lhe render.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Minha liberdade me dizia que tinha muito ainda para viver.

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Se minha cura fosse definitiva, eu agradeceria: mas como saber?

Eu também estou no grupo dos nove que não voltaram para agradecer.
Eu não aprendi o gesto da gratidão, este hábito que preciso desenvolver.

ISRAEL BELO DE AZEVEDO

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O que na verdade somos...

música - Fruto Sagrado

Não há mais segredos pra esconder
Por que complicar a verdade?
Que adianta apontar o caminho
E seguir outra direção?
Quando mundo tenta nos enxergar,
Será que vê o que realmente somos?
Pra falar do amor
Tenho que aprender a repartir o pão
Chorar com os que choram
Me alegrar com os que cantam
Senão ninguém vai me ouvir...
Se a verdade é tão simples, onde erramos?
Ou o que deixamos de fazer?
Se não há mais segredos,
Por que complicamos?
Poucos entendem a verdade!
Pra fazer diferença não basta ser diferente
De que modo eu mudo a história?
Com discurso ou com ação?
Pra falar do amor,
tenho que aprender a repartir o pão
Chorar com os que choram
Me alegrar com os que cantam
Ninguém vai me ouvir sem amor...
O que na verdade somos?
O que você vê quando me vê?
Se o mundo ainda é mau
O culpado está diante do espelho!
O que na verdade somos?
O que você vê quando me vê?
Pra que serve a luz que não acende?
Não ilumina a escuridão

Rascunhos da vida...

"É melhor tentar e falhar que ocupar-se em ver a vida passar. É melhor tentar, ainda que em vão, que nada fazer. Eu prefiro caminhar na chuva a, em dias tristes, me esconder em casa. Prefiro ser feliz, embora louco, a viver em conformidade. Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização. Mesmo se eu soubesse que amanhã o mundo se partiria em pedaços, eu ainda plantaria a minha macieira. O ódio paralisa a vida; o amor a desata. O ódio confunde a vida; o amor a harmoniza. O ódio escurece a vida; o amor a ilumina. O amor é a única força capaz de transformar um inimigo num amigo..." Martin Luther King

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Sorrir... Será que sempre é o melhor remédio?

Sempre que algo me irrita, ou me entristece eu logo penso nisso. Será que se eu levasse as coisas pro lado bom e sempre estivesse com um sorriso no rosto, as coisas mudariam e seriam melhores? Então, o meu pensamento sempre chega ao mesmo ponto.

Se você estiver feliz, pode aparecer qualquer tempestade, mas você estará bem, pois está de bem com vida.

Já bem dizia um autor que “O sorriso é a melhor maquiagem que uma mulher pode ter”.

Aí paramos e pensamos... Quantas vezes não vamos por esse caminho e preferimos levar as coisas como uma “carga”, ficando infelizes com o que fazemos e tristes por qualquer bobeira... Mas se apenas tivesse um sorriso, tudo teria sido diferente.

Nunca se esqueça de ter sempre um sorriso estampado em seu rosto e você verá que tudo será bem melhor.

raquel lima

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

É bem melhor serem dois do que um...


...Já dizia o santo livro,
Do que viverem perdidos em seus corações
É bem melhor serem dois numa dor
E serem dois num sorriso
É bem melhor serem dois numa linda canção
Na verdade ninguém vive só por viver
Mas vive pra outra pessoa
E se faz um ser completo
No instante em que vive no outro...
É assim...
A tempestade é filha do sol,
o sol, amigo das plantas
As plantas são o abrigo das aves
E as aves são nossa alegria
A juventude é mais bela se está
Emoldurada no velho
E o velho tem mais sentido
Se tem a essência do novo
Não se pode num tempo ser todas as cores,
nem mesmo ter todas as faces,
Até o 'não' se completa no 'sim',
Tomando-se de mais sentido
É assim...

Nossa vida pode ser diferente

Por que gritamos, tantas vezes contra aqueles a quem amamos, como cônjuges, pais, filhos e amigos? Por que gritamos para ter razão se temos razão?
A vida pode ser diferente.

Por que mentimos, tantas vezes, para parecer o que não somos, para obter o que nós desejamos, parecerem menores os nossos erros? Por que mentimos, se juramos falar a verdade e se já rachamos nossos dentes no pão da mentira?
A vida pode ser diferente.

Por que trapaceamos, para pagar menos impostos, para conquistar simpatias, para gerar adesões? Por que trapaceamos para levar vantagem, se a máscara pode cair?
A vida pode ser diferente.
ISRAEL BELO DE AZEVEDO

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

pense nisso...


Qual tem sido o seu ponto de vista em relação a “evolução da humanidade” ?


Martin Luther King Jr


"Nós já aprendemos a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos".

Quem é Deus?

Era uma vez um peixinho, que nadou até a mãe e perguntou: "Mãe, o que é essa água de que tenho ouvido tanto?"

A mãe sorriu e disse: "Que peixinho bobo você é! A água é isso tudo em torno de você. Sem água, você não saberia nadar. Sem água, você estaria morto. Se você quiser saber mesmo o que é a água, nade até a superfície deste lago e coloque a cabeça acima da água. Então você vai logo descobrir o que é a água".

Era uma vez um cachorrinho. Um dia, correu para a mãe e perguntou: "Mãe, o que é o ar de que tenho ouvido tanto?"

A mãe sorriu e disse: "Que cachorrinho bobo você é! O ar está ao seu redor. Sem ar, você estaria morto. Se você quer saber mesmo o que é o ar, enfie a cabeça na água e veja quanto tempo aguenta. Então você vai descobrir o que o ar é".

Era uma vez uma minhoquinha. Um dia, ela rastejou até a mãe e perguntou: "Mãe, o que é esse tal de solo de que tenho ouvido tanto?"

A mãe sorriu e disse: "Que minhoquinha boba você é! O solo é isso que está em torno de você. Sem o solo, você não poderia rastejar. Sem o solo, você estaria morta. Se você quer mesmo saber o que é o solo, coloque a cabeça acima do chão. Então você vai descobrir o que o solo é".

Era uma vez uma garotinha. Um dia, ela se dirigiu à sua mãe e perguntou: "Mãe, quem é esse Deus de que tenho ouvido tanto?"

A mãe sorriu e disse: "Que menininha boba você é! Ora, Deus está ao seu redor. Sem Deus, você não poderia viver. Sem Deus, você estaria morta. Deus é para você o que a água é para os peixes, o que o ar é para o cachorro, o que o solo é para a minhoca".

HOSPITAL PSIQUIÁTRICO - O teste da banheira

Durante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes perguntou ao diretor:

- Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?
O diretor respondeu:
- Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não.
- Ah! Entendi. - disse o visitante. Uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
- Não! - respondeu o diretor - uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria?

"Às vezes, a vida tem mais opções do que as oferecidas, basta saber enxergá-las".

Agora, diga a verdade: você também escolheu o balde, não é? Eu também.

Caráter e reputação

Caráter é o que você é. Reputação, o que dizem que você é, pode ser boa ou ruim. Não se preocupe com sua reputação, sim, com o caráter. Sendo seu caráter bom, Deus cuidará de sua reputação.

Mãe, hoje é o seu dia, nem sei como expressar o que sinto nessa hora, mas sei, é tão imenso quanto seu amore carinho. Hoje mãe, antes de levantar, fechei os olhos e pensei em você.Vi na imaginação de tudo, que a senhora é a pessoa mais certa das horas tão incertas.Percebi que os seus conselhos, somam pontos positivos na minha vida e que você veio ao mundo dosada de amor e paz. É mãe, a vida passa tão rapida, e na nossa solidão, os pensamentos só encontram uma direção. A sua presença. É nas suas mãos mãe, que encontro o apoio que acaricia meu cansaço, é nos seus braços mãe que alivio todas as minhas dores, é nos seus olhos mãe, que descubro todos os segredos para ser feliz. Eu só tenho que te agradecer, eu só tenho que te abençoar, e só tenho que pedir a Deus, que te de saúde, vida, paz, amor e força para vencer e viver.Que eu possa ser seu grande orgulho. Só assim conseguirei retribuir a vida que a senhora me ofereceu. Feliz aniversário, mãe Parabéns.

O Tapeceiro

Tapeceiro
Grande artista
Vai fazendo o seu trabalho
Incansável, paciente
No seu tear

Tapeceiro
Não se engana
Sabe o fim desde o começo
Trança voltas, mil desvios
Sem perder o fio

Minha vida é obra de tapeçaria
É tecida de cores alergres e vivas
Que fazem contraste no meio das cores
Nubladas e tristes

Se você olha do avesso
Nem imagina o desfecho
No fim das contas
Tudo se explica
Tudo se encaixa
Tudo coopera pro meu bem

Quando se vê pelo lado certo
Muda-se logo a expressão do rosto
Obra de arte pra honra e glória
Do Tapeceiro

Quando se vê pelo lado certo
Todas as cores da minha vida
Dignificam a Jesus Cristo
O Tapeceiro.


Composição: Stênio Március